Um deslizamento de terra. Uma enchente. Um vendaval arrasador. Quem chamar? Para quem ligar?

Já que não podemos contar com superpoderes dos heróis dos quadrinhos, resta nos virarmos sozinhos.

Foi exatamente para essas ocasiões emergenciais que foi criada a Defesa Civil no Brasil.

Você já deve ter ouvido falar dela quando os noticiários reportavam catástrofes naturais, mas você sabe realmente o que ela faz? E como acioná-la? Continue lendo e descubra.

  1. Afinal, o que é a Defesa Civil?

É comum vermos certos desastres naturais no Brasil. Entre deslizamentos de terra, alagamentos, secas e vendavais, os danos são grandes e podem haver vítimas.

Para que se possa dar uma boa resposta a essas emergências, o poder público criou as chamadas Defesas Civis.

O papel da Defesa Civil é coordenar o trabalho de diversos órgãos do governo e da sociedade responsáveis pela resposta e prevenção de catástrofes.

Corpos de bombeiros, batalhões da polícia militar, serviços de emergência: todos seguem as orientações da Defesa Civil para atender a população nessas tragédias.

Assim, ela tem o dever não apenas de ajudar no resgate às vítimas e na recuperação de áreas atingidas, como também de prevenir os desastres antes mesmo que eles aconteçam.

2. Prevenir e recuperar, também?

Sim! Não é apenas de coordenar resgates que vive a Defesa Civil.

Como já dissemos, eles também são responsáveis pela prevenção e reconstrução das áreas atingidas. Veja mais detalhes sobre essas três atribuições:

  • Prevenção: Através de medidas e programas específicos, algumas catástrofes podem ser evitadas, ou não causar danos ou vítimas graves.

Exemplos: Sistemas de drenagem (enchentes), construção de cisternas (secas), monitoramento meteorológico, entre outros;

  • Resposta: Após a ocorrência do desastre, uma resposta é necessária para resgatar vítimas e evitar maiores estragos.

Exemplos: Atendimento médico, evacuação, isolamento da área, busca e resgate de vítimas, etc.;

  • Reconstrução: A devastação causada pelos desastres exige um novo investimento para reconstruir aquilo que foi perdido.

Exemplos: Retirada de escombros, reconstrução de estradas, realocação de desabrigados, etc.

Defesa Civil realiza resgate em meio a um alagamento. Foto: Prefeitura de Curitiba (PR)
Defesa Civil realiza resgate em meio a um alagamento. Foto: Prefeitura de Curitiba (PR)

3. E quem é responsável pela Defesa Civil?

A Defesa Civil trabalha nos três níveis da Federação: municípios, estados e União.

Cada estado e município conta com uma Defesa Civil própria, responsável por cumprir as suas obrigações nos seus respectivos territórios.

Todos esses órgãos fazem parte do Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil (SINPDEC), o qual é coordenado pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (SEDEC).

O trabalho da SEDEC é, entre outras coisas, formular a Política Nacional de Proteção e Defesa Civil (PNPDEC), que orienta o trabalho das Defesas Civis locais e incentiva a cooperação entre os diversos níveis de atuação.

Com a cooperação em todos os níveis, o trabalho da Defesa Civil consegue alcançar todo o território nacional.

4. As Defesa Civis diferentes possuem responsabilidades diferentes?

Sim. Enquanto as Defesas Civis de todos os níveis têm o dever de proteger os cidadãos e organizar respostas aos desastres, existem algumas funções especiais que cada uma deve cumprir.

Apenas a SEDEC (federal) e as Defesas Civis estaduais, por exemplo, podem decretar situação de emergência ou um estado de calamidade pública (mais sobre isso adiante!).

Elas também se dispõem a transferir recursos (federais e estaduais, respectivamente) quando não houver o suficiente para alguma operação.

As Defesas Civis municipais são responsáveis pelo contato direto com a população. Elas repassam informações importantes sobre riscos e prevenção, coletam e distribuem suprimentos para vítimas de desastres e fazem vistorias em edifícios e áreas de risco, entre outras funções.

5. Mas o que significa decretar uma situação de emergência ou estado de calamidade pública?

Quando um estado ou município é atingido por uma catástrofe, eles podem pedir o reconhecimento de que aquela tragédia representa uma situação de emergência ou um estado de calamidade pública.

Esse reconhecimento significa que a tragédia que ocorreu naquele local é muito grave, com possibilidade de enormes perdas humanas e materiais.

Em geral, isso significa que os governos e organizações locais não têm condições de coordenar o resgate e a reconstrução da área afetada sozinhos.

Esse reconhecimento, que pode ser feito a nível federal e estadual, permite que mais recursos sejam transferidos para ajudar as operações na região.

Assim, da próxima vez que você ouvir que foi decretada uma situação de emergência ou um estado de calamidade pública, preste mais atenção. Isso significa que aquela área foi gravemente atingida e pode precisar da sua ajuda.

Ambulância da Defesa Civil. Fonte: Prefeitura de Bertioga (SP)
Ambulância da Defesa Civil. Fonte: Prefeitura de Bertioga (SP)

6. Posso ajudar com o trabalho da Defesa Civil?

Existem muitas maneiras de ajudar quando ocorre uma tragédia.

Primeiramente, você pode entrar em contato com a Defesa Civil através do número 199, em todo o território nacional.

Através dele, você pode denunciar situações de risco e possíveis locais de tragédia, além de pedir por informações sobre medidas preventivas.

Você também pode ajudar através de doações para as vítimas de tragédias, especialmente aquelas em situação de emergência ou estado de calamidade pública.

Fique atento para saber do que estão precisando e quais são os locais de coleta!

Você pode, até mesmo, ajudar nas próprias operações de resgate. Qualquer pessoa capaz pode ajudar, contanto que siga as instruções de segurança passadas pelos responsáveis do resgate!

Como cidadão, você também pode fiscalizar o trabalho das Defesas Civis do lugar em que você mora. Afinal, elas não deixam de ser órgãos públicos, abertos à fiscalização da sociedade.

Agora que você conhece a Defesa Civil, que tal repassar esse conhecimento com seus familiares e amigos?

Procure saber mais sobre o trabalho da Defesa Civil do seu estado ou município.

Todos estão mais seguros quando sabemos a quem recorrer em casos de tragédia, não é mesmo?

 

COMPARTILHAR
Artigo anteriorFique por dentro da Ação Desenvolva!
Próximo artigoCompreendendo as siglas: ONU
Rafael Paraiso
Estudante de ciência política e uma trívia ambulante, pois nenhum conhecimento é demasiado ou desnecessário! Apaixonado desde cedo pela política, quando ela não passava de algumas ilustrações bonitas em livros de história, transformei essa paixão em um diploma e agora me dedico a pensar cientificamente uma das partes da vida humana que mais suscita paixões. Se terei uma carreira na academia ou no dia-a-dia da política, ainda estou tentando descobrir. O que sei por agora é que a minha fascinação veio da incrível capacidade da política de gerar mudanças positivas na vida das pessoas, desde que conte com a participação de toda a sociedade. Entender como a política funciona é essencial para saber como isso é possível e fazer acontecer, e é aqui que o trabalho do Politiquê? (e, espero, a minha contribuição) fazem toda a diferença!

7 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA