Hoje viemos contar uma novidade importante pra você!

É com enorme alegria que anunciamos a ida de Camilla Borges Costa (Presidente e Fundadora do Projeto Politiquê?) aos Estados Unidos, para participar da primeira edição do programa Young Leaders of the Americas Initiative (YLAI). 

O programa foi desenvolvido pelo presidente Obama com o objetivo de estreitar os laços entre jovens líderes de toda a América através de uma rede de empreendedores e líderes da sociedade civil. Na seleção, concorreram mais de 4 mil inscritos de 36 países, e nossa Presidente está entre os 250 escolhidos – você pode ver todos os participantes aqui.

Ontem, no dia 29 de agosto, o site da Casa Branca fez o anúncio oficial informando o início do YLAI 2016 🙂

Foto: print do site da Casa Branca. (https://www.whitehouse.gov/the-press-office/2016/08/29/statement-nsc-spokesperson-ned-price-first-class-young-leaders-americas)
Foto: print do Website da Casa Branca.

O YLAI Professional Fellows Program 2016 começa na primeira semana de outubro e vai até dia 12 de novembro. O programa busca empoderar empreendedores e líderes da sociedade civil para fortalecer suas capacidades, possibilitando que avancem suas ideias empreendedoras, de forma a contribuírem efetivamente para o desenvolvimento social e econômico de suas comunidades.

obama ylai
Foto: http://www.meridian.org/programs/ylai/

A iniciativa foi desenhada para oferecer uma experiência bastante completa aos participantes:

  • Um encontro em Dallas, Texas onde será realizada a abertura do programa  e os Fellows irão começar a experiência, tendo contato com empreendedores e líderes da região, assim como participarão de capacitações pra desenvolver suas habilidades e adquirir ferramentas importantes para que desenvolvam iniciativas bem sucedidas.
  • Um intensivo de 4 semanas de desenvolvimento profissional em uma empresa ou ONG (nosso caso), escolhida de maneira customizada para que a alocação do participante esteja alinhada com os seus interesses. Durante esse intensivo (chamado de Fellowship, por isso o nome fellow para os participantes), as empresas ou organizações serão responsáveis por oferecer ao fellow toda a experiência e informação possíveis para o aperfeiçoamento das suas habilidades empreendedoras, bem como oportunizar o desenvolvimento de negócios conjuntos e relacionamentos profissionais com outros empreendedores norte-americanos. Nessa oportunidade, o fellow e a organização anfitriã irão co-criar o Plano de Ação a ser aplicado à sua instituição de origem, quando do seu retorno ao país.

PS.: O programa é tão preocupado com os mínimos detalhes da experiência que até mesmo as cidades nas quais os fellows ficarão, nessas 4 semanas, são selecionadas de acordo com o potencial de recursos que o lugar pode aportar para o seu campo de trabalho! A propósito, são 21 cidades possíveis, que você pode ver nesse vídeo feito pela equipe organizadora do YLAI.

  • Após esse período, haverá uma reunião de cúpula sediada em Washington D.C. Esse será o momento em que os fellows poderão expor as iniciativas desenvolvidas, atrair novos investidores, aprender com os demais fellows, fazer networking com figuras de destaque no seu campo de atuação, bem como ouvir dicas e conselhos valiosos de líderes de negócios, do governo e do terceiro setor. Esse encontro também visa levantar debates sobre como cada indivíduo, organização ou grupo de interesse pode gerar mudanças de impacto social.

Mas a experiência não acaba por aí!

Como a intenção da iniciativa é conectar os jovens e as instituições em rede, a YLAI oferece aos fellows uma rede virtual com acesso a recursos, treinamentos, mentorias e outras plataformas para que a colaboração continue. A ideia é que todos permaneçam integrados pela rede YLAI, com acompanhamento das propostas e suas respectivas implementações nos países de origem dos participantes.

ylay logo
Foto: Logo YLAI (reprodução)

Se interessou pelo Programa? Você pode acessar mais informações no site.

Pensa em se candidatar para as próximas edições? Camilla tem um post com várias dicas, que você pode conferir aqui

É por essas e outras razões que estamos muito felizes com a oportunidade! 😀

O YLAI 2016 representa um espaço de engajamento de jovens confiantes no seu potencial de agir enquanto catalisadores de mudanças, de inovação – tanto social quanto econômica – e que não têm medo de sair da  zona de conforto para atingir seus objetivos.

Com muita honra, nossa presidente irá representar o Politiquê?, levando nosso nome para um público vasto e especializado, com a incrível oportunidade de receber feedback estratégico e pensar novas formas de alavancar o impacto social que já buscamos empreender em nosso meio.

Nós, do Politiquê?, celebramos a conquista enquanto membros desse tão estimado projeto social e, também, enquanto brasileiros que certamente estarão muito bem representados no YLAI 2016!

À Camilla e a todos os demais participantes, desejamos um excelente aproveitamento do programa e que a experiência seja tão rica quanto promete ser. Que vocês possam trocar ideias, curtir cada momento e, o mais importante, encontrar novos meio de empreender socialmente em rede, pois conectados somos mais fortes!


Todas as informações sobre o programa YLAI 2016 foram retiradas dos sites:

Atlas Corps, no link: http://www.atlascorps.org/blog/?p=12223

Young Leaders of America Iniative, no link https://ylai.state.gov/fellowship/

 

 

COMPARTILHAR
Artigo anteriorEleição é tudo igual? – O caso dos Estados Unidos
Próximo artigoE agora? 4 maneiras para denunciar corrupção no Brasil
Mariana Brito Arcoverde
Advogada, mestranda em Direitos Humanos e chocólatra. Filha de mãe pedagoga e pai funcionário público, seria impossível eu não me apaixonar por uma proposta que envolve educação e política! Sim, até porque sei que muito do que sou hoje eu devo à minha formação crítica, cidadã e questionadora, que foi construída na convivência de muitas pessoas que transmitiram pra mim um pouco do seu conhecimento. Hoje, me sinto não com o dever, mas com a honra de devolver para a sociedade uma parte dessa educação e aprendizado através do Politiquê?. Entrei como embaixadora e estou até hoje, dividindo com a equipe esse sonho coletivo de utilizar a política e os direitos de cidadania como ferramentas de mudança e impacto social.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA