Já imaginou um protesto dentro de uma sala de aula?  Com direito a apitos, tintas, cartazes, encenações, discursos e alunos repletos de inquietações?

Acredito que você esteja pensando em uma cena bem caótica, né? A sala bagunçada, o responsável pela classe de cabelos em pé, a direção sendo chamada, uma verdadeira confusão.

E se eu contar para você que esse protesto realmente aconteceu? E incentivado por uma equipe do Politiquê?.

Calma! Antes de tirar conclusões precipitadas, a foto no início do post foi tirada em um desses protestos.

Peguei você, né? Sim, tiveram muitas reivindicações. Porém, com a participação e o apoio da própria escola. E sem a parte do caos também, claro.

Agora deixa eu explicar melhor. Lembra que contei sobre a “Ação Desenvolva!” nesse post aqui? (Se você não leu ainda, passa lá antes!)

Então, a Ação Desenvolva!, que é uma continuação do trabalho iniciado pela Ação nas Escolas, surgiu da vontade dos membros do Politiquê? de acompanhar mais de perto (e por um tempo maior) o impacto que a educação política pode trazer na vida dos jovens.

Como o Politiquê? acredita muito no chamado empreendedorismo cidadão, essa nova iniciativa do projeto tem por objetivo principal estimular estudantes do ensino médio a se engajarem socialmente. Trocando em miúdos, a ideia é que eles mesmos desenvolvam projetos sociais que, de alguma forma, possam contribuir para a solução dos problemas que mais os incomodam em nossa sociedade.  Agora ficou fácil compreender o porquê desse nome Ação Desenvolva!, né? ;D

O projeto piloto do Desenvolva! foi aplicado em duas salas do 2º ano da EREM (Escola de Referência em Ensino Médio)  Olinto Victor, no bairro da Várzea, aqui de Recife-PE. Foram oito encontros que trabalharam de forma leve e divertida os três seguintes eixos: política, cidadania e empreendedorismo cidadão.

Esses três principais temas trabalhados em sala de aula não foram escolhidos aleatoriamente. Eles foram fruto dos vários debates realizados pela equipe da Ação nas Escolas Politiquê?. Assim, com base nas conversas que tivemos com esses alunos, pudemos estabelecer os pilares que constituíriam o Desenvolva!

Antes de mais nada, deixa eu só mostrar para você quais as palavras que os alunos da EREM Olinto Victor mais associavam à política no questionário de sondagem que aplicamos logo quando começamos as atividades do Desenvolva! nessa escola:

Figura: Word cloud com as respostas originais dos alunos dos 2º anos A e B da EREM Olinto Victor
Figura: Word cloud com as respostas originais dos alunos dos 2º anos A e B da EREM Olinto Victor

Como você deve ter notado a partir das respostas acima, a Ação Desenvolva! tinha um grande desafio pela frente, dado o cenário pessimista encontrado nas salas de aula.

Entre os meses de agosto e novembro, durante oito encontros realizados quinzenalmente com os alunos, houve o desafio de desconstruir essa visão negativa da política e, ao mesmo tempo, incentivar esses jovens a assumirem o protagonismo social enquanto cidadãos.

Os primeiros dois encontros foram focados no eixo política. Justo na primeira aula foram realizados os “protestos” que mencionei no início do texto. A ideia era estimular esses estudantes a falarem sobre todos os problemas sociais que mais os incomodavam. Com isso, além de visualizarmos a “matéria-prima” para os futuros projetos sociais que esses alunos teriam que desenvolver, trabalhamos em sala de aula sobre a existência de limites para manifestações e reivindicações e como esse direito de protestar poderia ser exercido de maneira cidadã.

Ainda na temática política, discutimos com os alunos sobre o funcionamento do nosso Estado. Como ele se organiza, quais seus poderes, quais suas esferas de atuação, como se dá a distribuição de competências, a qual ente político se deve recorrer quando há um determinado problema social, entre outros pontos importantes.

Após essa importante compreensão a respeito da estrutura do Estado, os dois encontros seguintes se dedicaram à temática da cidadania. O objetivo dessas aulas era despertar nesses jovens a ideia de coletividade, de humanidade. Foram trabalhados temas como empatia, cooperação e solidariedade.

Por fim, depois de entenderem o funcionamento do Estado e a relevância de uma sociedade fraterna, na qual seus cidadãos buscam o bem comum para todos, as últimas 4 aulas foram focadas no chamado empreendedorismo cidadão. O alvo dessa etapa foi auxiliar esses alunos a colocarem em prática o que eles aprenderam nos eixos política e cidadania.

Nesses últimos encontros, os alunos viram o quanto eles mesmos eram capazes de fazer algo para transformar a realidade ao redor, bem como aprender um pouco mais sobre o que é o empreendedorismo social.

Com auxílio dos instrutores do Politiquê?, esses jovens desenvolveram projetos sociais a partir do modelo de negócios Canvas[1] e tiveram a oportunidade de apresentar suas ideias para uma banca formada por jovens com experiência em empreendedorismo!

Mesmo com algumas dificuldades características de um projeto piloto, os resultados obtidos surpreenderam bastante e só aumentaram ainda mais o desejo do Politiquê? de popularizar o quanto política é algo interessante.

Ah! Olha só as palavras que esses mesmos alunos associaram à política no último questionário que aplicamos na Ação Desenvolva!:

Figura: Word cloud com as respostas originais dos alunos dos 2º ano A da EREM Olinto Victor
Figura: Word cloud com as respostas originais dos alunos dos 2º ano A da EREM Olinto Vitor

Não é mesmo de encher os olhos e aquecer o coração? *-*


[1]Quadro de modelo de negócios para empreendedores. Você pode aprender mais sobre ele clicando nesse link aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA